Anotações & Informações | Fim pág | Voltar |

Alguns compostos inorgânicos V

| Índice do grupo | Página anterior | Próxima página |

Óxido de enxofre IV | Óxido de manganês IV | Óxido de titânio IV | Óxido de zinco | Óxido nitroso | Permanganato de potássio | Peróxido de hidrogênio |

Óxido de enxofre IV SO2

(Topo | Fim pág)

Gás incolor, irritante e de odor desagradável. Usado como conservante para alimentos, em especial bebidas alcoólicas.

Emitido naturalmente por vulcões e gerado em vários processos industriais. Carvão e petróleo de baixa qualidade contêm compostos de enxofre e geram SO2 na queima. Na atmosfera, o gás reage com a água para formar ácido sulfuroso, H2SO3. E o ácido sulfuroso se combina com o oxigênio para formar ácido sulfúrico. É a chamada chuva ácida, que tem sido apontada como responsável pelo declínio da população de peixes em vários lagos e outros efeitos.

Massa específica (líquido): 1400 kg/m3. Ponto de fusão: −75 °C. Ponto de ebulição: −10 °C. Solubilidade: 9,4 g em 100 g de água.


Óxido de manganês IV MnO2

(Topo | Fim pág)

Pó de cor preta a marrom escuro, inodoro, insolúvel em água, estável em condições usuais. Algumas aplicações: oxidante químico em processos orgânicos. Material do catodo de pilhas secas.

Massa específica: 5000 kg/m3. Temperatura de fusão: 1539 °C. pH: 9-10 (suspensão aquosa).


Óxido de titânio IV TiO2

(Topo | Fim pág)

Também denominado titânia, é um sólido cristalino branco, de estrutura tetragonal, insolúvel em água, não tóxico e quimicamente bastante estável.

Algumas aplicações: a mais importante é como pigmento, para dar cor branca e opacidade a tintas, esmaltes, plásticos, papéis, fibras, alimentos, cosméticos. É o pigmento branco mais usado. Também como material fotossensível em células fotovoltaicas. A resistividade varia com o teor de oxigênio da atmosfera e, por isso, pode ser usado em sensores de oxigênio.

De forma impura, é encontrado no mineral rutílio. Também produzido a partir do mineral ilmenita (titanato ferroso, TiFeO3).

Massa específica: 3900 kg/m3. Temperatura de fusão: 1830-1850 °C. Temperatura de ebulição: 2500-3000 °C. Resistividade a 25 °C: 1012 Ω cm. Rigidez dielétrica: 4 kV/mm. Constante dielétrica: 85. Coeficiente de expansão térmica a 1000 °C: 0,9 × 10−5. Condutividade térmica a 25 °C: 11,7 W m / °C.


Óxido de zinco ZnO

(Topo | Fim pág)

Encontrado naturalmente no mineral chamado zincita. Insolúvel em água e solúvel em ácidos e bases. Apresenta propriedades piezelétricas e sensibilidade à luz.

Algumas aplicações: pigmentos para tintas, aditivo para esmaltes para prevenir trincas, aditivo para borrachas e plásticos (exemplo: pneus para serviços pesados, para aumentar condutividade térmica e resistência mecânica), varistores, protetores solares (devido à capacidade de absorver radiação ultravioleta), farmácia e odontologia (pomadas, etc), ferritas.

Massa específica: 5610 kg/m3. Temperatura de fusão: 1975 °C. Condutividade térmica: 0,6 W/(cm °C).


Óxido nitroso N2O

(Topo | Fim pág)

Em condições usais é um gás incolor, não inflamável, de odor agradável. Descoberto em 1772 por Joseph Priestley. Na mesma década, Humphry Davy e outros experimentaram o gás e logo perceberam que eliminava a sensação de dor e, assim, começou o seu uso como anestésico. Também conhecido como gás hilariante, pelos primeiros efeitos que provoca ao ser inalado.

O efeito anestésico ainda não é totalmente compreendido. Imagina-se que o gás interage com as membranas das células nervosas do cérebro e, dessa forma, afeta a comunicação com elas.

Também usado como aditivo para alimentos. Em outras épocas, foi usado em motores de corrida e aviões de caça. Embora não seja combustível, a injeção na câmara de combustão fornece mais oxigênio que o ar devido à decomposição em altas temperaturas, permitindo a queima de mais combustível e, portanto, aumentando a potência do motor.

É poluente devido ao efeito estufa, cerca de 270 vezes o do dióxido de carbono.

Massa específica do líquido: 1200 kg/m3. Temperatura de fusão: −91 °C. Temperatura de ebulição: −88 °C.


Permanganato de potássio KMnO4

(Topo | Fim pág)

Sólido cristalino de cor púrpura e brilho metálico. Produzido pela fusão do dióxido de manganês com hidróxido de potássio, formando o manganato de potássio. O permanganato é preparado pela eletrólise do manganato com eletrodos de ferro.

Algumas aplicações: bactericida, fungicida e eliminador de algas para águas de torres de resfriamento e similares. Tratamento de água potável. Desinfetante e desodorizante superficial. Reagente para análises químicas.

Massa específica: 2700 kg/m3. Temperatura de fusão: 240 °C (decompõe). Solubilidade: 7 g em 100 g de água.


Peróxido de hidrogênio H2O2

(Topo | Fim pág)

Líquido viscoso fortemente oxidante. É um poderoso alvejante e desinfetante. Para uso doméstico e medicinal, é encontrado na forma de solução aquosa de baixa concentração (cerca de 5%). É a popularmente chamada água oxigenada, usada para limpar feridas e também para clarear cabelo.

Tende a se decompor espontaneamente em água e oxigênio. A velocidade da decomposição depende da concentração, da presença de impurezas e estabilizantes. É perigoso em altas concentrações. Provoca a queima se em contato com uma substância inflamável. É incompatível com vários metais (ferro, cobre, prata, etc) e muitos compostos orgânicos. Deve ser armazenado em recipientes de vidro, polietileno, alumínio.

Uma das principais aplicações industriais é na produção de outros agentes branqueadores para papéis e têxteis. Também no tratamento de águas residuais e em alguns processos de mineração (exemplo: extração de urânio por oxidação). Também usado em foguetes de um único propelente. A decomposição que produz o empuxo é provocada por aquecimento ou por algum catalisador.

Massa específica: 1400 kg/m3. Temperatura de fusão: −0,4 °C. Temperatura de ebulição: 150 °C.
Referências
Pesquisa na Internet em 12/2007 (fontes não anotadas).

Topo | Rev: Mai/2018