Anotações & Informações | Índice | Fim pág | Voltar |


Eletrônica Digital XXIII

| Índice do grupo | Página anterior | Próxima página |

Tópicos: Simplificação de Multiplexador (exemplo) | Associações de Multiplexadores | Circuitos Combinatórios com Multiplexadores |


1) Simplificação de Multiplexador (exemplo)

(Topo | Fim pág)

O circuito da Figura 1-I é o mesmo multiplexador de 4 canais da página anterior.


Fig 1-I

Aqui, há indicação explícita (linhas cor laranja) do gerador de produtos canônicos, que é o tipo básico dado na página Eletrônica Digital XXI.


Fig 1-II

O circuito da Figura 1-II é uma simplificação do anterior. Cada par de portas E foi substituído por uma única de 3 entradas e inversores onde necessário. A simplificação depende do tipo usado de gerador de produtos canônicos.


2) Associações de Multiplexadores

(Topo | Fim pág)

Circuitos multiplexadores podem ser combinados para formar outros de maior capacidade. O arranjo físico mostra uma forma triangular. Na Figura 2-I são usados 3 multiplexadores de 2 canais para formar um de 4 canais.


Fig 2-I

A variável A no multiplexador da direita seleciona um dos dois da esquerda. Nesses, a variável B seleciona a entrada do que estiver selecionado pela variável A anterior. Procedimento similar é usado para formar um multiplexador de 8 canais a partir de 3 de 4 canais (Figura 1-II).


Fig 2-II

Na realidade, o multiplexador da direita pode ser de 2 canais, pois só há duas entradas para comutar. Na figura, é usado um de quatro com as duas entradas de seleção interligadas. Nessa condição, elas só podem ser 00 ou 11 e, assim, só selecionam as entradas 0 e 3, funcionado como se fosse um circuito de dois canais. No exemplo da Figura 2-III, são empregados cinco multiplexadores de 4 canais para formar um de 16 canais.


Fig 2-III

Por questão de clareza do diagrama, não estão indicadas as interligações entre as entradas de seleção dos multiplexadores da esquerda, como ocorre no desenho anterior. Mas a repetição das letras (C e D) indica isso. Ao contrário do anterior, todas as entradas do multiplexador direito são usadas.


3) Circuitos Combinatórios com Multiplexadores

(Topo | Fim pág)

A tabela a seguir pertence a um multiplexador de 8 canais. Tem, portanto, 3 entradas de seleção. Embora o circuito seja conceitualmente destinado a transmitir informações, as quais em geral variam com o tempo, nada impede que sejam dados valores fixos às variáveis de entrada de informação.

Tab 3-I
ABCS
000E0
001E1
010E2
011E3
100E4
101E5
110E6
111E7

Se definidos os valores E0 = 1, E1 = 0, E2 = 0, E3 = 1, E4 = 0, E5 = 0, E6 = 0, E7 = 1, tem-se a tabela a seguir.

Tab 3-II
ABCS
0001
0010
0100
0111
1000
1010
1100
1111

Essa tabela é a tabela de verdade de um circuito combinatório de 3 entradas e 1 saída. O circuito que a executa é dado na Figura 3-I.


Fig 3-I

As entradas de seleção do multiplexador são as entradas do circuito combinatório e as entradas de informação são forçadas a níveis lógicos constantes.


Fig 3-II

Na prática, os multiplexadores podem ser usados para implementar quaisquer circuitos combinatórios, de forma sistemática e fácil, embora não necessariamente da mais eficiente.

Tab 3-III
ABCS0S1
00010
00100
01000
01111
10001
10100
11000
11111

Se o circuito tem mais de uma saída, basta acrescentar mais blocos multiplexadores. A Figura 3-II dá um exemplo para 3 entradas e duas saídas, seguido da respectiva Tabela 3-III.
Referências
Brophy, James J. Basic Electronics for Scientists. USA: McGraw-Hill, 1977.
U. S. Navy. Basic Electronics. Hemus, 1976.

Topo | Rev: Dez/2007