Anotações & Informações | Índice | Fim pág | Voltar |


Quem Causou o Quê?

(alguns ensaios lógicos sobre causa e efeito) | Índice do grupo | Página anterior | Próxima página |

Tópicos: Princípio Fundamental | Aplicando ao Universo | Causa Fundamental? | Simplificando | Simplificando Outra Vez | Concluindo | Tentando Justificar | Direitos Sociais |


01) Princípio Fundamental

(Topo | Fim pág)

A observação da realidade permite deduzir que, se uma coisa A existe, há também uma coisa B que causou A, ou seja,

$$A \leftarrow B \tag{1A}$$
Essa relação é usualmente denominada lei da causa e efeito.


02) Aplicando ao Universo

(Topo | Fim pág)

Denominando A0 o Universo como um todo, pode-se então deduzir que ele tem uma causa B1, que, por sua vez, tem uma causa B2 e assim sucessivamente:

$$A_0 \leftarrow B_1 \leftarrow B_2 \leftarrow \cdots \leftarrow B_i \leftarrow \cdots \leftarrow B_\infty \tag{2A}$$


03) Causa Fundamental?

(Topo | Fim pág)

Mas a série infinita anterior de causadores de causador pode parecer não aceitável. Assim, a alternativa seria uma causa fundamental (ou causa primeira) de índice finito Bn, com os Bi prévios na condição de subcausadores:

$$A_0 \leftarrow B_1 \leftarrow B_2 \leftarrow \cdots \leftarrow B_n \tag{3A}$$

04) Simplificando

(Topo | Fim pág)

Se a causa fundamental existe, os subcausadores não precisam existir. Assim, pode-se supor que a causa fundamental seja a de índice n = 1:

$$A_0 \leftarrow B_1 \tag{4A}$$

05) Simplificando Outra Vez

(Topo | Fim pág)

As hipóteses (3A) e (4A) implicam exceção para (1A). Se essa exceção pode ocorrer, então uma causa fundamental à parte é desnecessária porque não é observável. Assim, a relação anterior fica reduzida a:

$$A_0 \tag{5A}$$

06) Concluindo

(Topo | Fim pág)

As hipóteses (3A), (4A) e (5A) implicam exceção para (1A), o que não se observa. Nota-se também que (1A) é, na realidade, transformação de matéria e/ou energia (ou seja, causa e efeito são coisas da mesma espécie). Trocando a notação B por A para indicar isso, pode-se reescrever (2A):

$$A_0 \leftarrow A_1 \leftarrow A_2 \leftarrow \cdots \leftarrow A_i \leftarrow \cdots \leftarrow A_\infty \tag{6A}$$

Essa é a única hipótese que não exige exceção para (1A), indicando que matéria e energia sempre existiram e que o Universo atual (ou seu estado atual) é consequência de transformações anteriores.


07) Tentando Justificar

(Topo | Fim pág)

Tabela 07-I: Dominados pela emoção
Por que A1 (Universo) precisa da causa B1 e este último não precisa de causa? Comentários
(a) Por definição, B1 é eterno, não causado. Assim, essa questão é um erro de propriedade. Fantástico: basta definir uma coisa para ela ser verdadeira. Ocorre que a expressão por definição, principalmente se enfatizada na forma verbal, convence muitas pessoas, indicando uma sensibilidade emocional muito superior à racional.
(b) Está escrito que B1 é assim ... Considerações similares às anteriores. Exemplo: a Constituição do Brasil estabelece que o salário mínimo deve ser suficiente para todas as necessidades da pessoa. Por essa e outras, na época, foi apresentada como solução para os problemas do país.
(c) Mas isso já foi analisado por Fulano de Tal, o maior pensador do mundo ... Não merece comentários.
(d) Isso é pergunta de criança ... É o menosprezo proposital, para fugir da questão. Eventualmente, pode ser perguntado por criança, mas por criança inteligente, que poderia ser respondida da mesma forma.
(e) Mas A0 (isto é, o Universo) sem causa é impossível! Uma coisa não pode ser a causa dela mesma ... Se o pensamento existir, conclui-se que o mesmo vale para B1 sem causa. Esta última não é melhor que A0 sem causa. Pelo contrário, A0 é observável.
(f) Você quer saber demais ... Também sem comentários (possivelmente ainda usada com crianças e também com alguns adultos).
(g) Exemplo: na sua conta, você deposita um cheque da pessoa A, que não tem dinheiro, mas deposita, na conta dela, um cheque da pessoa B, que também não tem dinheiro, mas deposita um cheque da pessoa C e assim sucessivamente. Ora, se você recebeu dinheiro, é porque houve uma pessoa N que quebrou essa sequência de causa / efeito. É a lógica ditada pelo bom senso. Faltou ao gênio que escreveu isso esclarecer o que alguém deve fazer para ser uma pessoa N, cujo dinheiro não tem causa, ou seja, nada precisa fazer para obtê-lo. Certamente, muitos desejarão estar nessa situação.
(h) Mas, segundo o Big-Bang, o Universo teve um início ... A teoria do Big-Bang é um modelo para evolução do Universo que conhecemos, a partir de um estado inicial de elevadas densidade e temperatura. Nada diz sobre o estado anterior nem afirma que foi consequência de um causador não causado.
(i) Há muitas outras, textos imensos, livros e coleções inteiras, tendo em comum o apelo emocional, truques de linguagem e outros artifícios. Mas nenhuma consegue justificar.


08) Direitos Sociais

(Topo | Fim pág)

Onde a influência do B1 sem causa é pequena, as sociedades são em geral mais evoluídas. Seja o exemplo do Uruguai, objeto desta matéria publicada na revista Época em 20/10/18. Seguem os principais pontos, em ordem alfabética, comentados de forma resumida.

(∗) fonte nesta página
Descrição Ano de Adoção / Legalização e / ou Comentários
Aborto 2013 (somente para uruguaias)
Cannabis 2013 (consumo regulado apenas para residentes)
Corrupção O menor índice da América Latina
Crucifixos em repartições, escolas e hospitais públicos Não há
Democracia Melhor índice da América Latina
Direito à eutanásia 2009
Direitos de homossexuais 2010
Direitos de transexuais 2018
Distribuição religiosa aproximada 47% católicos, 40% sem religião, 10% protestantes, 3% umbandistas
Divórcio 1913
Feriados religiosos Natal é dito Dia da Família e semana santa é Semana do Turismo
Homicídios por 100000 habitantes (∗) 8,42 em 2016 (26,74 no Brasil)
Interesse pela leitura Maior índice de livros publicados por habitante na América Latina
Jornada de trabalho de 8 h/dia 1915
Liberdade de imprensa Melhor índice da América Latina
Voto feminino 1932 (pioneiro na América Latina)

Apesar do cerco geográfico de Argentina e Brasil, o Uruguai demonstra um aspecto positivo da espécie humana: a submissão mental não consegue atingir todos. Se fosse o contrário, ainda estaríamos supondo que a Terra era o centro do Universo.
Referências
Sem referências.

Topo | Rev: Nov/2018